INCONTINÊNCIA URINARIA FEMININA

Ao contrário do que muita gente acha, as perdas urinárias podem ocorrer em diferentes idades e não apenas em idosos. Aquele estigma da nossa avó, que teve 10 filhos e hoje perde urina, não é necessariamente real.

As perdas urinárias são realmente mais frequentes nos idosos e em mulheres com histórico de múltiplos partos, por conta do dano à musculatura que controla o esfíncter (válvula) da bexiga. Existe também a perda urinária que pode ocorrer por disfunção da bexiga. A bexiga passa a contrair sem o controle voluntário, gerando vontade de urinar com frequência e perdas urinárias. E ainda podem ocorrer perdas urinárias de forma combinada: disfunção da válvula e disfunção da bexiga.

Cada situação tem uma maneira de diagnosticar e tratar. Medicamentos, fisioterapia e cirurgias podem ser aplicados a cada caso. Recentemente surgiram novos medicamentos que têm resolvido casos que antes necessitavam cirurgia. Até mesmo a toxina botulínica pode ser utilizada para tratar perdas urinarias. As cirurgias se tornaram bem mais simples, com cortes mínimos e recuperação em poucos dias. Hoje podemos dizer que nem a sua avó fica mais incomodada com incontinência urinária.

Comentários estão fechados.